Colunas

1 25/06/2019 09:54

A mais recente decisão do Senado em tirar as armas do homem de bem deverá produzir resultado idêntico na Câmara dos Deputados. E não será por acaso, pois o Congresso Nacional teima em não se adaptar aos novos tempos, mesmo vendo, claramente, o recado dado pelos eleitores. Para eles, esse mandato está salvo e buscarão meios para enganar os eleitores para em busca do próximo.

Sempre se disse que deputados e senadores sempre agiram de acordo com o corporativismo reinante naquelas casas, legislando conforme seus próprios interesses, o que a cada dia fica mais evidente. Agora, com a derrubada do famoso decreto das armas, essa atitude fica por demais patente. Todos os que contribuíram para prejudicar o decreto agiram em causa própria e de seus amigos que comemoraram festivamente.

Correm nas redes sociais filmes e imagens de bandidos comemorando a derrubada do chamado decreto das armas, num achincalhe às pessoas de bem deste país, que não cansam de trabalhar para a manutenção de sua família. Trabalham, trabalham, e o fruto do seu labor é tomado de assalto seja no caminho para casa, após um dia estafante de trabalho, ou sua casa comercial é arrombada.

Será que os senhores deputados e senadores são contra a posse de armas pela população, por acreditarem que os pobres mortais gozam das mesmas mordomias e prerrogativas dada a eles? Não, senhores parlamentares, o povão de meu Deus não tem direito a segurança no seu local de trabalho, no seu trajeto para casa, muito menos nas suas horas de lazer. Andam a pé ou de ônibus, sem direito aos carrões oficiais.

De sã consciência, seria natural que o direito de ir e vir não ficasse restrito à decisões judiciais e sim a ampla liberdade do ser humano de poder andar sem medo, mesmo desarmado. Comportamento bem diferente dos senhores parlamentares, que, em grande parte, têm medo da polícia, da Justiça, como a imensa maioria da bandidagem que, portando armas de grosso calibre e aterroriza dia e noite o brasileiro.

Esse comportamento é mais um saldo negativo deixado pelos 14 anos do malfadado governo petista, que com sua influência fez aprovar inúmeras leis e expediu decretos que beneficiaram os que usam o crime como atividade corriqueira. Chegamos ao ponto de que policiais são repreendidos ou respondem processo por prenderem bandidos armados no momento da prática do crime, em flagrante delito.

Policiais, além de enxugarem gelo, ao entregarem os criminosos à justiça na audiência de custódia, ouvem reprimenda do juiz(a) e liberam os bandidos, que saem gozando da cara dos policiais, conforme está publicado na imprensa de norte a sul, leste a oeste desse imenso Brasil. No dia seguinte, os mesmos bandidos são presos praticando os crimes reincidentes e fica tudo por isso mesmo.

E peço licença para utilizar a cidade de Itabuna como exemplo. A cada dia uma ou mais casas comerciais do centro da cidade e seus bairros amanhece com as portas arrombadas e suas mercadorias roubadas. A bandidagem age livremente nesse tipo de crime, entra ano e sai ano, sem que qualquer tipo de prevenção na área da segurança seja implantada, como câmeras ou vigilância.

Cada vez mais a inteligência deve ser utilizada na prevenção de crimes, pois é humanamente impossível para a polícia dominar todas as áreas da cidade e promover a segurança ao cidadão. E a conta é simples, não precisa nenhuma equação de segundo grau para descobrir a “pólvora”, cometem os crimes, são presos e soltos por terem cometidos os chamados crimes de menor gravidade.

Quando são presos e condenados não ficam sequer um terço do tempo da pena estipulada na cadeia, presídio ou estabelecimento que o valha, pois são liberados pelos benefícios da Lei de Execução Penal. Lei esta que é mais um jabuti em cima desse poste chamado Brasil e feito de encomenda pelos legisladores, com a finalidade de serem liberados com mais rapidez assim que forem condenados pela justiça.

Se nossos parlamentares dão ampla e irrestrita liberdade de posse e porte de armas aos bandidos para assaltar e matar, tira da maioria da população o direito de se defender desses ataques. Não precisa muito estudo e leitura para tomar conhecimento que esse é a prática de governos com tendência ao totalitarismo em instalar o medo e a fragilidade entre o povo para implantar a ditadura.

Voltando a Itabuna e outras cidades brasileiras, pelo visto chegará o tempo em que os comerciantes deverão colocar cartazes em suas portas comunicando a data do último assalto, para que os senhores bandidos façam um rodízio entre as casas comerciais. Parece brincadeira, mas o assunto requer seriedade, pois os bandidos arrombam uma loja, e dois depois voltam a arrombá-la de novo por ter sido muito fácil.

E o povo aqui parado, por estar desarmado.

* Radialista, jornalista e advogado


Categorias

 Penso Assim - por Walmir Rosário 






Rua Tiradentes, 30 – 4º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 | 3631-2924 | 3631-9500 | 9 9711-6971 (Whatsapp) - Definitivamente a melhor.
© 2010 - Rádio Andaiá FM - Todos os direitos reservados.