últimas notícias

Notícias

1 10/10/2019 22:46

Cristina Pita

Manchas de óleo têm aparecido no litoral nordestino desde o fim de agosto. O  desastre ambiental  já atinge os nove estados da região e tem afetado o ecossistema marinho.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) divulgou nota às prefeituras municipais com orientações para limpeza de praias com registro de pelotas de óleo.

De acordo com as orientações do Ibama, a limpeza deve ocorrer assim que o óleo chegar à praia, para evitar que se espalhe para outras regiões. Além disso, em hipótese alguma o óleo pode ser enterrado ou misturado com outros tipos de resíduos. 

CONFIRA AS ORIENTAÇÕES

As pelotas sólidas podem ser recolhidas com as mãos (com uso de luvas), vassouras/rodos/rastelos e pás.
Se não for possível guardar os resíduos em local pavimentado e coberto, mantê-los, pelo menos, acima da linha de maré alta;

Evitar recolher areia e outros materiais junto com as pelotas de óleo, para não aumentar o volume de lixo gerado.

Os trabalhadores devem usar, pelo menos, luvas e calçados fechados, que impeçam o contato do óleo com a pele.

As pelotas podem colocadas temporariamente em baldes forrados com sacos plásticos. Quando o saco estiver cheio, deve ser guardado em local pavimentado e coberto, separado do lixo comum, até sua remoção pela prefeitura ou empresa especializada.

Se não houver área pavimentada e coberta para guarda temporária dos resíduos, eles deverão ser colocados, pelo menos, acima da linha de maré alta. Este local deve ser provisório e os resíduos devem estar em sacos resistentes ou duplos, para que não vazem ou rompam.

De acordo com o Ibama, o resultado conclusivo das amostras, solicitadas anteriormente pelo Instituto e pela Capitania dos Portos, e cuja análise foi feita pela Marinha e pela Petrobras, apontou que a substância encontrada nos litorais trata-se de petróleo cru, ou seja, não se origina de nenhum derivado de óleo.

Investigação do Ibama com apoio dos Bombeiros do DF aponta que o petróleo que está poluindo todas as praias seja o mesmo. A origem, entretanto, ainda não foi identificada.

Em análise feita pela Petrobras, a empresa informou que o óleo encontrado não é prodUHuzido pelo Brasil. O Ibama informa, ainda, que requisitou apoio da Petrobras para atuar na limpeza de praias.

Confira as orientações às prefeituras:

Como limpar:

As pelotas sólidas podem ser recolhidas com as mãos (com uso de luvas), vassouras/rodos/rastelos e pás. Se não for possível guardar os resíduos em local pavimentado e coberto, mantê-los, pelo menos, acima da linha de maré alta. Evitar recolher areia e outros materiais junto com as pelotas de óleo, para não aumentar o volume de lixo gerado. Em hipótese alguma, o óleo pode ser enterrado ou misturado com outros tipos de resíduos.

Os trabalhadores devem usar, pelo menos, luvas e calçados fechados, que impeçam o contato do óleo com a pele. O petróleo pode causar problemas de saúde em caso de inalação, ingestão ou contato com a pele.  

As pelotas podem ser colocadas temporariamente em baldes forrados com sacos plásticos. Quando o saco estiver cheio, deve ser guardado em local pavimentado e coberto, separado do lixo comum, até sua remoção pela prefeitura ou empresa especializada.

Se não houver área pavimentada e coberta para guarda temporária dos resíduos, eles deverão ser colocados, pelo menos, acima da linha de maré alta. Este local deve ser provisório e os resíduos devem estar em sacos resistentes ou duplos, para que não vazem ou rompam.  

 







Rua Tiradentes, 30 – 4º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 | 3631-2924 | 3631-9500 | 9 9711-6971 (Whatsapp) - Definitivamente a melhor.
© 2010 - Rádio Andaiá FM - Todos os direitos reservados.